Posts Tagged ‘minyo’

ps: novas velhas músicas

março 21, 2010

Agora que fui ver que a bagaça do dropbox só libera links pra assinantes e eu como um bom (pobre) usuário da conta de graça não tenho tal privilégio. Pra driblar isso, as mesmas músicas estão disponíveis pra ouvir pelo  myspace ou pra baixar por aqui.

Anúncios

novas músicas

março 2, 2010

Após alguns meses de aulas de sanshin na Associação Okinawa do Jabaquara-SP onde frequento (e outros meses treinando sozinho desde que arranjei um sanshin), resolvi gravar 2 músicas de Minyô (民謡, algo como “folk”, ou “música popular”): Nanyo Kouta (南洋小唄)e Aha Bushi (安波節).

Eis então algumas informações sobre elas.

Nanyo Kouta é uma canção sobre os nativos de Okinawa que migraram pra fora devido à escassa condição do lugar naquela época (anterior à II Guerra Mundial). Nanyo se traduz como “mares do sul” ou “ilhas dos mares do sul”. Uma canção sobre esperança daqueles que não tinham nada, viajaram ao redor do mundo pra tentar uma vida nova e mudar sua condição miserável.

Aha Bushi é uma canção sobre o penhasco de Aha, região norte de Okinawa.

Aqui alguns versos traduzidos:

Aha nu mahanta ya, hari chimusugari dukuru
No penhasco de Aha (hari) curtindo a fresca brisa da tarde

Uku nu machi shicha ya, hari ninashi dukuru
Sob o tradicional teto (hari) adormecendo ali

Aha nu nuundunchi (hari) kuganituru sagiti
No templo em Aha uma lanterna brilhante está pendurada

Uriga akagariba (hari) miruku yuugafu
Se torna brilhante (hari) uma colheita farta e boa fortuna*

Para ouvir:

Aha Bushi

Nanyo Kouta

*(traduzido do inglês de: http://www.sanshin.org/Site/Aha_Bushi_Lyrics.html )

três cordas 三線

abril 13, 2009

Precursor do popular “Shamisen” da ilha principal do Japão, o Sanshin, que significa literalmente “três cordas” surgiu em meados do século XIVd.C., em Okinawa,  no reino de Ryukyu quando as ilhas do pequeno arquipélago do sul prestavam tributos à corte da Dinastia Ming, China, onde sua origem é creditada num instrumento semelhante,  o Sanxian.  Assim como seu parente do império do meio ele também é feito de couro de cobra, habú como chamam os okinawanos.

sanshin

Usa-se para tocar uma peça feita de chifre de búfalo (ou touro) como uma palheta, um anel.

Nos anos seguintes à II Guerra mundial os okinawanos fizeram uma versão de lata, kankara sanshin, um sinal tanto de pobreza dos anos pós guerra como  amor à música dos uchinanchús.

takara1

Consegui esse numa loja na principal avenida do centro de Naha, capital de Okinawa, Kokusai Doori.  Takara Rec., dezembro/2008.

takara3

Os vendedores eram todos vindos da ilha de Kume (assim como otôsan uma ligação direta com a imagem que ilustra o tema desse blog).

takara21

Hoje em dia o sanshin é amplamente usado em diversos tipos de música, desde o clássico koten ryukyuano, ao popular minyo até rock, blues e música experimental. É atribuido à Shoukichi Kina, da banda Champloose (チャンプルーズ) a abertura ao mundo da música de Okinawa no começo dos anos 90 misturando rock ao popular estilo uchinanchú “free-style-dancing” kachashi. Entre seus expoentes contemporâneos destacam Seijin Noborikawa (inventor do 六線 “rokushin”, ou o sanshin de seis cordas), Misako Ochiro, Mika Uchizato, Chihiro Kamiya,  a cantora pop Rimi Natsukawa, Yanawarabaa, Yonaha Tooru, Yasukatsu Ooshima, Misako Koja & Nenes, BEGIN, etc.

três cordas e uma lata: kankara sanshin, “yakabushi”.

BEGIN, “Sanshin no Hana”.

Yonaha Tooru + eisa taikô.

As uchinanchús brasileiras, Tontonmi na Okinawa TV, 1998.

Seigwá.